Compromisso com a verdade dos fatos

Bem-vindo ao blog Garimpando Palavras

sábado, 24 de dezembro de 2011





Que Deus esteja no coração de cada um de nós, encorajando-nos a fazer sempre o bem e assim possamos ter uma sociedade livre de violência, de egoísmo! Feliz Natal!

Severina Costa


É tempo de renascer...

"É Natal! Um menino nos foi dado, e a nós foi revelado o plano de amor do Pai. É Natal! E Jesus se faz criança, e em nós nasce à esperança, de reaprender a amar..."
É momento de reflexão. De repensar atitudes, posturas, comportamentos. De redescobrir-se. Afinal, há algo maior que as festas e as celebrações humanas.
É Natal, tempo de renascer para a vida. Sair das prisões sociais, vencer a morte, fazer valer a pena viver a vida que se tem.
É tempo de se possibilitar ser manjedoura para deixar o menino Deus nascer em nossos corações.  É tempo de estar em Deus, de viver o amor incondicional. É tempo de espelhar-se no sim de Maria para que nossa humanidade possa evoluir verdadeiramente.
Tempo de reencontros com amigos, de reuniões familiares, sonhos e pedidos renovados. Há um sentimento de paz que impera, uma presença forte de Deus que se instala em nossos corações e possibilita nos sentirmos bem.
Um clima especial se espalha entre os povos, permitindo-nos irmanar num mesmo sentimento de paz. Apesar de todos os problemas vivenciados durante o decorrer do ano, partilhamos de um momento de igualdade, onde o amor impera os corações.
Que neste natal, você possa se reencontrar com a verdadeira paz e alegria, no mesmo movimento que se dá ao nascimento de Jesus.
Paz e Bem!

Deleon Souto


A Associação Paraibana de Imprensa (API) deseja aos profissionais da imprensa de Patos um 2012 repleto de boas notícias. Além do compromisso profissional com a ética e com a verdade, que haja entre nós um sentimento de coletividade em defesa de uma sociedade mais justa, onde todos e todas possamos compartilhar a fraternidade. Que nossas disputas sejam motivadas pelo anseio de grandes mudanças positivas, para usufruto até de quem achamos que não merece ser feliz pelo tamanho da ganância e da irracionalidade. Rogamos a Deus por um mundo sem drogas e violência. Paz para tod@s!

Marcela Sitônio
Presidente.



Cícero Araújo e família

NATAL

Os magos viram na estrela o sinal
Que o filho de Deus tinha nascido.
Na pobre manjedoura, o escolhido,
Cumpria em Belém a profecia natal.

Nesse tempo, Herodes, rei do mal
Ouviu as notícias do acontecido.
Furioso, nervoso e embrutecido,
Determinou o infanticídio geral.

Triste o fado de nossas crianças,
Parece que continua a vingança
Dos tempos do Império Romano.

Nasce todos os dias nas favelas,
A miséria estampada nas janelas
É um vulgar retrato paraibano.

 

José Mota Victor


“Sugestões de presente para este Natal:
para seu inimigo, perdão.
Para um oponente, tolerância.
Para um amigo, seu coração. Para um cliente, serviço.
Para tudo, caridade. Para toda criança, um bom exemplo.
Para você, respeito e minha amizade!” (Oren Arnold)
Paz, entendimento, forças redobradas e esperanças renovadas,
neste Natal e no Ano Novo que se aproxima.


Godofredo, Thoyama, Ana Laura, Eduardo e Bernardo
Mensagem de Paulo Costa

Os fogos anunciam a chegada de um ano novo!
É hora de refazer seus sonhos ainda não realizados
e acreditar que irá concretizá-los.
Soltar um olhar solidário para os seus amigos e bocejar para os inimigos.
Aprender com os erros do ano já ido e brindar o ano bem vindo com um sorriso.
Correr ao encontro daquele amor ainda não perdido
ou surpreender mais uma vez o amor já conquistado.

Em nome da PC COMUNICAÇÃO a todos vocês amigos e parceiros um ano repleto de luz, amor, saúde e prosperidade.
Feliz Ano Novo e Boas Festas!

É Natal!!


Quando é Natal


Quando é Natal, o ar se enche de luz. Pode haver tempestades, ventos fortes, mas um aroma especial se faz presente, diverso de qualquer outro.

Não há quem não o sinta. Mesmo os que se dizem avessos a comemorações o podem perceber.

Há musicalidade na voz das crianças quando se encantam com as cores que explodem em guirlandas, enfeites e luzes, tomando a cidade de assalto.

Os sorrisos se multiplicam ante a perspectiva de reencontros de familiares distantes, no dia que se avizinha.

Por mais simples seja a residência, há sempre a disposição de colocar pequenas luzes coloridas que piscam, nas noites estreladas, tentando disputar o esplendor com os astros do céu.

Pensa-se na recepção aos familiares, na saudade que será afogada em longos abraços, nos amigos a quem se deseja ofertar algum mimo.

Cartões são escritos com dizeres de emoção e enviados àqueles que estão distantes, que os receberão, sensibilizados por terem sido lembrados.

Mensagens curtas ou longas, sempre felizes, são enviadas pelos mais variados sistemas eletrônicos.

Quando é Natal, ensaiamos mais uma vez a extraordinária sensação de sermos amáveis, gentis, mais humanos.

Preocupamo-nos com a criança que deseja um brinquedo, o doente que aguarda a visita, o idoso que espera um afago.

Lembramos dos amores mais amados e arquitetamos planos para que o Natal lhes seja mais feliz do que jamais foi.

Recordamos daqueles de que nos afastamos e elaboramos formas de nos reaproximarmos.

As canções natalinas estão nas ruas, nas praças, nas lojas, nos corações.

Há dramatizações do celeste acontecimento em escolas, clubes, instituições.

Há shows em lugares públicos, envolvendo os que passam, os que param para se encantar um tanto mais, os que parecem indiferentes.

Compram-se presentes lembrando que um Rei foi homenageado por magos, vindos de distantes terras, com ouro, incenso e mirra.

Unimo-nos em oração em homenagem às celestes vozes que se fizeram ouvir na noite ainda não de todo fria, anunciando aos pastores no campo a chegada do aguardado visitante.

Acendemos luzes desejando lembrar o brilho de uma estrela especial que indicou o caminho a estrangeiros nobres até o local do nascimento de um menino.

Acendemos as luzes de fora, desejando ardentemente que as possamos acender em nossa intimidade... Para sempre, para nossa felicidade.

* * *

Sim, é Natal. E porque é Natal, outra vez, há tanta festa. E luz. E cor. E música.

Jesus nasceu! A notícia foi de grande alegria para todo o povo. E o Menino foi encontrado em uma manjedoura, envolto em panos.

Como tutores especiais um homem digno, de mãos calejadas pelo trabalho honesto de cada dia e uma mulher, que atendeu o convite dos céus para receber em seu seio o maior mensageiro de todos os tempos: o Rei Solar.

Pensemos nisso e, enquanto nos envolvemos nas doces elegias do Natal, permitamo-nos cantar hosanas em nossos corações, agradecendo a Jesus por mais esta oportunidade de lembrá-Lo, de revivê-Lo em nossos gestos, palavras, plenificando-nos de bênçãos. Beneficiando a outros. Modificando o planeta para a felicidade tão desejada, tão almejada e cantada por todos nós.

Feliz Natal!


São os votos de Pascoal, Ana Cristina e Anna Clara

Arquivo do blog